:Licença Creative Commons

quinta-feira, junho 01, 2006


Amei-te em metáforas
Amei-te como um barco que larga amarras do cais
e que vai navegando por entre ondas de dores e ais,
amei-te como um barco em busca de porto de abrigo
quando o mar revolto da vida o faz sentir em perigo.
Amei-te como a chuva que cai no começo da Primavera
e que sacia a terra que sedenta chora e desespera,
amei-te como a chuva que cai num Inverno rigoroso
e que torna o passar dos dias tão frio e doloroso.
Amei-te como se amam todos os sonhos de criança
que nos perseguem através do tempo que avança,
amei-te como se amam todas as doces ilusões
que aos poucos constroiem as melhores recordações.
Amei-te como se amam as palavras da histórias
que ao longo do tempo se vão tornando memórias,
amei-te como se amam as palavras que ficam por dizer
e que acabam por ser a força que nos estimula a viver.
Amei-te como aprendi a amar as coisas mais belas da vida
que me ensinaram um caminho onde não estava perdida,
amei-te como aprendi a amar o melhor que havia em mim
e que aos poucos me fez apaixonar por ti assim...

Sem comentários:

Enviar um comentário