:Licença Creative Commons

sexta-feira, dezembro 30, 2011

Bom ano de 2012!




Este ano está no fim... já falta pouco...
olhando para trás penso no que podia ter sido diferente:
talvez pudesse ter sido uma pessoa melhor, talvez pudesse ter sido diferente,
talvez pudesse ter sido um amigo melhor, talvez pudesse ter sido um filho melhor,
talvez pudesse ter sido um irmão melhor, talvez pudesse ter sido um ser humano melhor.
Talvez pudesse ter ouvido mais, talvez pudesse ter ajudado mais,
talvez pudesse ter aguentado mais, talvez pudesse ter-me esforçado mais...
Talvez, talvez, talvez... talvez pudesse ter feito tanta coisa diferente...
mas agora já não há volta a dar...está feito e pronto.
Para o ano espero que as coisas possam ser melhores... espero sobretudo ser uma pessoa e um ser humano melhor... espero poder fazer do Mundo um lugar um bocadinho melhor... e espero sobretudo que 2012 traga a todos os que me acompanharam nesta viagem pelo ultimo ano aquilo que mais desejarem... mas desejo-lhes sobretudo: saúde, amor, paz, harmonia, esperança, força, coragem e alegria... espero que juntos possamos tornar os nossos caminhos e os dos outros mais fáceis de calcorrear.

Um Bom Ano de 2012 a todos em geral!

quarta-feira, novembro 09, 2011

Que me importa a mim quem foste!


Que me importa a mim quem foste?

Quero lá saber de onde vieste ou que caminho percorreste,
Quero lá saber da água que correu debaixo da tua ponte,
Quero lá saber do que fizeste, do que disseste, do que sentiste,
Quero lá saber quem eras antes de ser quem és.
Que me importa os fantasmas que trazes a ti agrilhoados
Se todos temos fantasmas dentro de nós amarrados?
Que me importa as memórias más do teu passado
Se todos temos um passado que nos segue para todo o lado?
Que me importa se foste rebelde, ou se cometeste erros
Se todos cometemos erros ao viver dos nossos medos?
Que me importa se foste um outro alguém um dia
Se todos somos vários num corpo nem sempre em harmonia?
Que me importa o caminho que fizeste até aqui chegar
Se o que me importa é o caminho que juntos vamos calcorrear?
Que me importa o que dizem os outros que não têm mais que fazer
Se aquilo que nos une não se explica…apenas se sente acontecer?
Que me importa quem foste? Que te importa quem fui?
Tudo o que importa é este sentir que não se explica…apenas evolui!

segunda-feira, outubro 17, 2011

É assim que hoje vejo...


Imagem Retirada do Google


Como um animal ferido que a manada abandonou
Ao rigor e ao calor da selva abandonada e perigosa…
Como um animal esventrado por um bando de abutres
Famintos e desleais debaixo do sol do deserto inóspito…
Como um animal acossado por predadores famintos,
Sequiosos de sangue e do cheiro da miséria mais mísera…
É assim que hoje vejo o meu país onde um dia o sol brilhou,
onde um dia houve searas que de cereal louro deram pão,
onde um dia houve terra que semeada deu fruto e alimento,
onde um dia houve mar que deu peixe e que matou a fome,
onde um dia houve esperança, houve luz, houve querer,
onde um dia se lutou pela liberdade, pela justiça, pelo progresso...
Hoje veja a sombra esquelética de um país onde mora um povo…
Um povo alheio…cansado…exausto… um povo desmoralizado…
Saturado de mentiras…de enganos… um povo sem alento…
Um povo sem pão…mas pior que isso vejo um povo
Que parece ter desistido do direito à LIBERDADE e á INDIGNAÇÃO!

sexta-feira, julho 15, 2011

Festa em honra de Santa Teresa de Ávila

Santa Teresa de Jesus
que em Ávila foste nascida
és na escuridão a luz
que ilumina a nossa vida.



No fim de semana de 16 e 17 de Julho vai decorrer a Festa em honra de Santa Teresa em Besteiras no concelho de Ferreira do Zêzere.
Todos serão bem vindos e irão seguramente divertir-se. Apareceçam!

segunda-feira, junho 20, 2011

Vida...ah vida!

A vida é saudade da vida já vivida,
É um projecto sempre inacabado,
É um sonho na terra prometida,
É um segredo ainda não desvendado.

A vida é uma palavra ainda por dizer,
É abraço de um mistério infinito,
É tempo que passa sem se ver,
É livro que ainda não foi escrito.

A vida é um sonho ainda por sonhar,
Um desejo que ainda não se realizou,
Uma vontade de ter asas e de voar

Para além do espaço que o hoje desvendou.
A vida é um mistério impossível de explicar,
A vida é um tesouro que devemos preservar!

quinta-feira, junho 16, 2011

Quadras à vida


(imagem Google)

A vida pode ser uma bela poesia
que cada um é livre de escrever
usando letras da mais pura alegria
ou palavras de mágoa e de sofrer.

A vida é de entre todos o maior poema
que ao nascer começamos a escrever
é um complexo e delicado esquema
que cabe a cada um de nós perceber.

segunda-feira, junho 13, 2011

Quadra Popular



Já vesti a minha saia, já pus no arco um balão,
já tenho a sardinha assada a pingar-me no pão,
já só me falta arranjar um viçoso manjerico
e ir pró baile popular em busca de um namorico.

quarta-feira, junho 01, 2011

Ser Criança


Ser criança é ser tesouro sem igual,
É a liberdade de correr, saltar, brincar,
É um ser sensível, doce e sentimental,
É o sonho que nunca se deixa de sonhar.

Ser criança é a tristeza do chorar
E a imensa alegria de saber sorrir,
É ter esse dom imenso de perdoar
Mesmo a maldade que só quer magoar.

Ser criança é pintar com as mãos e desenhar
Tudo e nada nas folhas brancas da imaginação,
Ser criança é ser capaz de ensinar a amar,
É ter o mundo inteiro na palma da sua mão.

Ser criança é ter fé, amor, viver a esperança
De que o mundo pode ser um lugar melhor,
Ser criança é ter fé, ter força e ter confiança,
É ser no jardim da vida a mais bela flor.

Ser criança é ver a vida com olhos de inocência,
É acreditar que o mundo é um jardim em flor,
Ser criança é ser fruto, é ser descendência,
É ser a forma mais universal do AMOR!


(Para todas as crianças em especial para os meus dois amores com uma grandeeeeeeee beijoca)

segunda-feira, maio 23, 2011

Se me encontrares...


Se me encontrares de olhar perdido no vazio da imensidão
aproxima-te, abraça-me, dá-me lume e acende-me o coração...
leva-me de volta ao EU que fui antes de me perder de mim...

Se me encontrares de sorriso apagado olhando o que está para vir
dá-me a mão, conta-me histórias, ensina-me de novo a sorrir...
leva-me de volta ao EU que fui antes de me perder de mim...

Se me encontrares de rosto triste e olhar apagado no meio do nada
grita-me, abana-me, arrasta-me para fora desse rumo, dessa estrada...
e leva-me de volta ao EU que fui antes de me perder de mim...

terça-feira, abril 19, 2011

(Foto de minha autoria)

Gosto do vai e vem das andorinhas sobre a praça
enchendo o céu da sua elegante e doce graça...
Gosto dos multicolores amores-perfeitos delicados
adornando pequenos canteiros por aí espalhados...
Gosto da brisa que suavemente rodopia na mansidão
e que enche de frescura e alento o meu coração...
Gosto do toque delicado do sino no alto da igreja
lembrando a hora certa a quem espera e a quem deseja...
Gosto do ruído dos carros que vão cruzando as ruas
carregando pessoas em tão dispares sonhos e loucuras...
Gosto do chilrear dos pássaros enchendo os ares
de suaves melodias e ternos mas vibrantes cantares...
Gosto do barulho que este silêncio campestre me traz,
gosto deste lugar, desta calma, desta paz...

segunda-feira, abril 04, 2011

Ao meu gatinho Simba


Mais do que um animal de estimação
Foste um amigo e companheiro leal,
Hoje silenciou-se o bater do teu coração
E a vida sem ti nunca mais será igual…
03/04/2011

segunda-feira, março 14, 2011

Ainda ontem...


Ainda ontem era Abril…ainda ontem a revolução trouxe a mudança…
E hoje? Hoje vives de rotinas feitas por obrigação e não por convicção,
Arrastas-te no passar dos dias sempre iguais, sempre deprimentes,
Ouves as mesmas vozes, os mesmos gritos, a mesma desconsideração,
Finges não ouvir as ofensas que veladas ou descaradas te dirigem,
Finges não ver os olhares de soslaio cheios de má vontade e desprezo,
Finges não perceber quando te tratam como um pano de chão usado,
Finges não sofrer por dentro com as investidas que te magoam por fora…
Ainda ontem era Abril… hoje os cravos estão murchos, secos e descoloridos…
Hoje revoltaste contra as amarras da mansidão com que te agrilhoaram,
Hoje revoltaste contra os que aos poucos destruíram o teu futuro,
Hoje revoltaste contra os que empenharam o futuro dos teus filhos,
Hoje revoltaste com os que te mentiram e descaradamente te saquearam,
Hoje revoltaste com a esperança de que ouçam o teu grito de revolta…
Ainda ontem era Abril… hoje os cravos estão espezinhados no chão…
Chão que um dia foi seara loura e farta que deu fruto e se fez pão,
Chão que um dia foi árvore que deu fruto e campo que deu alimento,
Chão que um dia deu novos mundos ao mundo por descobrir,
Chão que um dia abraçou o ganha-pão que o mar depositou a seus pés,
Chão que um dia foi de luta, de sangue, de convicção, de liberdade,
Chão que hoje é apenas sombra do que foi um dia um país chamado Portugal…

segunda-feira, fevereiro 14, 2011

Dia dos namorados (Agridoce)



De outras paragens se importou a tradição
Indiferente ao verdadeiro sentido do dia
Antes celebrado em vésperas de Santo António,

Dia de mimos, de flores, de doces e luz de velas
Onde a chama bruxuleante traz uma luz mais pura
Singela e desprovida de venenos e contaminações,

Num lusco-fusco de aromas e desejos contidos
Acende-se a esperança de que nem que seja só hoje
Mude a rotina do dia-a-dia, só hoje vais calar-te e
Ouvir tudo o que tenho guardado para te dizer, vais
Rasgar esse teu ar inocente e galanteador e deixar
Aparecer o teu eu...aquele que grita, que magoa, que
Dia-a-dia atormenta e faz crescer raiva, mágoa e dor
Onde um dia cresceram sonhos e amor...hoje...só hoje
Serei amada como mereço... nem que seja apenas nos meus sonhos....

domingo, fevereiro 06, 2011

quarta-feira, janeiro 26, 2011

Lá fora...

Lá fora a chuva cai insistente e constante
Com a fluidez de quem está habituado
A desprender-se do céu e a deixar-se cair
Sobre a terra que lhe abre os braços sequiosa…
Lá fora o vento sopra forte e poderoso
Com o assobio de quem dobra as esquinas
E verga os ramos das mais frondosas árvores
Como se de delicadas flores se tratasse…
Lá fora o céu vestiu-se em tons de cinzento
Com a tristeza de quem aguarda o brilho do sol
Na certeza de que as noites serão mais belas
E os dias serão mais longos e mais alegres…
Lá fora a rua vestiu-se de um vazio silencioso
Entrecortado pelo barulho dos carros que
Ocasionalmente passam compensando
A falta de gente que se refugiou em casa…
Lá fora o frio enche o Inverno do seu rigor
Que afasta da rua o bulício habitual
E que convida ao conforto de uma lareira
Debruçada sobre as páginas de um livro…
Lá fora está o mundo que olho através do vidro
Molhado que transformou a minha janela
Num pedaço de vidro gelado onde o calor
Que exalo se torna tela onde rabisco desenhos…

quarta-feira, janeiro 05, 2011

Antes de mais quero desejar a todos um bom ano de 2011, que ele vos traga saúde, alegria, sucesso, paz e esperança.

No seguimento de um post que coloquei aqui há algum tempo venho uma vez mais ao vosso encontro solicitar o vosso apoio.

Como é do vosso conhecimento no dia 07/12/2010 um tornado atingiu alguns concelhos do interior, nomeadamente Tomar, Sertã, Belmonte e Ferreira do Zêzere. É dificl ficar indiferente à destruição que este fenómeno causou sobretudo quando olhamos a terra que nos viu crescer e chamamos nossa e quase não a reconhecemos.

Com base nestes factos dei inicio a uma campanha de solidariedade a fim de angariar fundos para a reconstrução dos concelhos afectados, em particular o de Ferreira do Zêzere. Uma amiga destas andanças literárias, Fly de seu "nome" deu-me a sugestão de organizar uma feira do livro e prontamente, de forma altruista e generosa se ofereceu a contribuir para a sua realização. A sugestão pareceu-me boa e após aprovação da Câmara Municipal o evento vai realizar-se no período de 11 a 23 de Abril de 2011.

Assim apelo à vossa solidariedade no sentido de oferecerem pelo menos um livro (novo ou usado desde que em bom estado) para a feira sendo que todo o dinheiro vai reverter para a reconstrução do concelho onde se calcula que os estragos ascendam ao 2,5 milhões de euros.

A todos os que quiserem contribuir para esta iniciativa agradeço desde já a colaboração. Os livros podem ser encaminhados para a seguinte morada:

Biblioteca Municipal de Ferreira do Zêzere
Feira do Livro Solidária
Rua João Da Costa
2240-356 Ferreira do Zêzere

Obrigada a todos e votos de um ano de 2011 solidário e generoso.