:Licença Creative Commons

segunda-feira, agosto 20, 2012

Inspiro...


Inspiro o perfume fresco a verde, a terra, a chão
E uma paz profunda e estranha enche-me o coração,
Fecho os olhos e absorvo esta imensa tranquilidade,
Sinto-me em paz… sem tempo, sem espaço, sem idade.

terça-feira, julho 24, 2012

Não me peças...


Não me peças que te dê a lua
porque não o posso fazer,
não queiras que seja só tua
a beleza do suave entardecer.
Não me peças que te dê as estrelas
porque não as consigo alcançar,
não queiras ser o único a vê-las
nem queiras seu brilho aprisionar.
Não me peças que te dê a força do mar
porque não o posso jamais conter,
não queiras o seu impeto domar
nem queiras o seu encanto perder.
Não me peças que te dê o mundo
porque não é meu para poder dar,
não queiras ver para além do fundo
porque nada mais vais encontrar.
Não queiras que te dê tudo
porque nada tenho para oferecer,
não queiras mudar o meu mundo
nem lançar amarras para me prender.

quinta-feira, junho 07, 2012

Campino



Ser campino é o meu fado,
minha vida, minha paixão,
sou daqui e de todo o lado
onde haja touros e emoção.

Ser campino é a minha sina,
minha estranha forma de viver,
sou liberdade que não se ensina,
sou alma, sou força, sou querer.

Ser campino é ser quem sou,
é ser leziria e sol que queima,
é ser tradição que no tempo perdurou,
é ser coragem de gente que teima.

Ser campino é o destino traçado
desde o dia em que eu nasci,
ser campino é esse o meu fado,
dou graças a Deus por ser assim!

segunda-feira, maio 14, 2012

Qual barco



Qual barco navegando em alto mar
Fustigam-me ondas revoltas e alterosas,
Ondas difíceis de evitar e ultrapassar,
Ondas complicadas, agitadas e melindrosas.
Ventos fortes que rasgam as velas
Fazem-me perder o rumo e a direcção,
Ventos que arrastam, que desviam,
Ventos que nos fazem perder a noção.
Qual barco navegando em alto mar
Tento evitar as tempestades sem sucesso,
Tempestades que me querem derrubar,
Tempestades onde me perco e tropeço.
Mas heis se não quando o vento amaina
E a tempestade faz-se ao largo sem demora,
Vem a bonança trazer novo alento à faina,
Vem a bonança trazer uma nova aurora.

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Antologia "Eu digo não ao não"



Foi com imenso prazer que participei no desafio lançado pelo Editora Lua de Marfim e foi com grande alegria que vi o meu poema inserido nesta antologia.

Parabens à Editora por esta inicitiva e a todos os que aderiram a este desafio!

Simplesmente me apeteceu dizer não a não!

Hoje acordei e vi a vida com outros olhos, com outras cores,outros sabores,
hoje decidi dizer sim aos sorrisos, às paixões e aos loucos amores,
decidi dizer sim ao andar requebrado, a caminhar para chegar a algúm lado,
decidi dizer sim ao tempo bem passado, ao beijo bem dengoso e demorado.
Hoje decidi dizer sim aquele bolo de chocolate cheio de calorias,
hoje decidi mandar "pastar" a troika para outro lado por uns dias,
decidi dizer sim ao meu país, ao que é nosso e tem valor,
decidi dizer sim nós somos grandes e sim nós temos valor!
Hoje decidi dizer sim às cores do Outono que me enchem o olhar,
hoje decidi dizer sim ao frio que não posso evitar e que me faz espirrar,
decidi dizer sim ao autocarro que vai cheio, quentinho de tão apinhado,
decidi dizer sim, sim, sim, até me cansar e cair redonda para o lado.
Hoje decidi dizer sim... sim à vida que passa sem quase me dar conta,
hoje decidi dizer sim... ao mundo que a cada dia desperta e desponta,
hoje decidi dizer sim... e encher de luz brilhante e genial o me coração,
hoje decidi dizer sim... porque hoje simplesmente me apeteceu dizer não ao não!

terça-feira, janeiro 10, 2012

Apelo à solidariedade

A Sónia Rosa Ferreira da Figueira do Outeiro- Leiria (irmã de uma colega de trabalho) é uma Jovem de 33 anos, com Doença Raríssima a nível Mundial (Síndrome de Susac) diagnosticada durante a gravidez. A doença não tem cura mas no Brasil podem ser feitos tratamentos que podem melhorar em muito a qualidade de vida desta jovem que neste momento vive dependente de terceiros e com internamentos todos os meses. O objectivo é conseguir angariar fundos para que a Sónia possa ir ao Brasil fazer estes tratamentos... ajudem no que puderem e como puderem. Segue em baixo a lista de algumas formas possiveis de ajudar... não hesite...ajude!

Agradece-se desde já a todos os que colaborarem por esta causa.
NIB - Número de Identificação Bancária 0010 0000 47489980001 02
IBAN - Número Internacional de Conta Bancária
PT50 0010 0000 4748 9980 0010 2

SWIFT/BICBBPIPTPL.
- Baile de Solidariedade na Tasca, em Santa Eufémia, Leiria, dia 14 de Janeiro, às 21h00, com Duo Renascer e Dinis Brites. Uma organização da Comissão dos festeiros da Festa da Páscoa 2012, Ferreiros e Vale Garcia.

- Bazar de Roupa, com roupa para homem, senhora e criança, a preços simbólicos. Todas as quintas-feiras, das 14h00 às 19h30, na Rua Principal, Bregieira, junto à Casa de Fátima e Delfim, Santa Eufémia.

Dia 22 de Janeiro realiza-se uma peça de teatro em Santa Eufémia, pelo TASE.

Dia 29 de Janeiro, almoço no Salão Paroquial da Caranguejeira.

Dia 26 de Fevereiro, almoço no Salão da Igreja de Santa Eufémia. Contactos para qualquer esclarecimento: 914 544 519 ou 012 132 339

domingo, janeiro 08, 2012

Passei o dia...





Passei o dia…

Passei o dia a gritar por dentro,
a espernear dentro de mim mesma,
a reprimir as lágrimas de frustração…

Passei o dia a mandar tudo para o espaço
sem que ninguém me pudesse ouvir,
sem que ninguém sequer se desse conta…
Passei o dia a lutar contra esta raiva absurda,
esta vontade de partir louça e berrar
a plenos pulmões “Estou aqui! Ouçam-me!”.
Passei o dia a pensar em mais uma noite mal dormida,
em mais um amanhecer despojado de vontade,
em mais um dia igual a todos os que já passaram…
Passei o dia a pensar que amanhã… quem sabe?
Talvez amanhã o céu amanheça mais azul
ou simplesmente eu me sinta confiante e feliz…
Talvez amanhã eu acredite que amanhã será diferente…

(Participação na Antologia In Versos editada pelas Edições Ecopy em Dezembro de 2011)