Mensagens

A mostrar mensagens de 2017

Ano Novo... Vida Nova

Aproxima-se mais um final de ano…mais um ciclo que se encerra para dar lugar a outro novo…mais uma oportunidade de fazer um balanço, de olhar para trás e ver o que fica e o que segue connosco para mais um ano. Durante este ano aconteceu muita coisa, pessoas entraram na nossa vida para ficar, outras fizeram apenas uma breve passagem, outras cimentaram o seu lugar na nossa vida… umas surpreenderam-nos pela positiva outras pela negativa…umas ajudaram-nos a crescer, a descobrir mais sobre nós, a evoluir e a amadurecer, outras lembraram-nos que viver é uma prova de perícia diária… Por baixo da ponte passaram águas agitadas e turbulentas, indecisões, frustrações, medos e ansiedades… mas também correram alegrias, sorrisos, afectos, conquistas, evoluções e descobertas… no fim de contas a balança pende para o lado positivo. A todos os que este ano, de alguma forma, cruzaram ou partilharam este caminho duas coisas a dizer: obrigada por tudo o que correu bem, por tudo o que contribuiu para o meu cr…

Não te diminuas...

Não diminuas as tuas conquistas, não encolhas os teus sonhos, não reduzas os teus pensamentos só porque achas que os outros os vão achar ridículos e pequeninos.
Deixa-os achar!
Eles têm os sonhos deles, os objectivos deles, as conquistas deles... tu tens de lutar pelas tuas, tens de acreditar em ti e sobretudo acreditar que és capaz! Tu só tens de te preocupar com o que conquistas...porque essas são as tuas metas! 
Não compares conquistas...porque os objectivos não são iguais!
Não deixes sonhos para trás por vergonha... porque são os teus sonhos!
Não compitas pela atenção dos outros... ganha-a!
Não desistas dos teus objectivos...porque eles são a tua motivação!
Não deixes que te façam sentir como se as tuas coisas não tivessem valor... lembra-te que já dizia o ditado que o pouco de alguém é o muito de outro!
O teu pouco é o teu muito... que se lixe o que os outros pensam, o que os outros dizem, o que os outros que te querem fazer acreditar! 
Não penses o quanto o teu pouco pode ser motivo de c…

Últimas cores...

Imagem
As últimas cores de Outono vestem-me a alma de esperança,
sei que uma época termina para dar lugar a uma outra,
sei que para além do que a alma sente e a vista alcança
uma nova época, uma nova fase começa aqui e agora.
Despe-se o manto de cores douradas, de tons de vermelho,
veste-se o manto de frio, de vento, de chuva e branca neve,
esconde-se a quente alma adormecida atrás de um espelho
que sem luz, sem sol, sem esperança de pouco ou nada serve.
Morrem as folhas, despem-se as árvores, arrefecem as emoções,
hibernam alguns animais e, a bem da verdade, alguns sentidos,
adormecem sonhos, para mais tarde despontar em novas sensações,
em novas etapas, novas vidas, em despertar de amores esquecidos.
As últimas cores do Outono trazem esperança e espalham tristeza,
encerram um ciclo e dão lugar a outros plenos de novas sensações,
trazem consigo a eterna e por vezes tão esquecida certeza
de que a vida é feita de ciclos, de renovação... de tantas estações...

Sugestão :)

https://www.bubok.pt/livros/7920/Ser-de-sombra-e-Luz

Excerto

(...)Sentia-se angustiado, meio perdido, não sabia que rumo tomar, sentia-se num conflito permanente entre o que sentia e o que na verdade tinha vontade de fazer, sentia-se preso… e embora aos poucos fosse tomando pequenas atitudes que lhe permitam viver consigo mesmo e com os outros pacificamente, sabia que não chegava…sentia-se à beira da rotura e sabia que precisava de ar, de vento, precisava de espaço, de silêncio para ouvir os seus pensamentos e sobretudo de paz para aquietar o coração. (...)

Faz-me falta

Imagem
Por vezes faz-me falta o teu silêncio ensurdecedor,
faz-me falta sentir a tua revolta desfeita em espuma,
faz-me falta ouvir das tuas ondas o rebelde clamor,
faz-me falta ver aquilo que a vista não vislumbra...
Por vezes faz-me falta a tua voz serena e branda,
faz-me falta sentir a tua leve e ondulante vibração,
faz-me falta ouvir desfalecer no areal a tua demanda,
faz-me falta ver a vida com os olhos serenos do coração...
Por vezes faz-me falta o abraço silencioso da tua calma,
faz-me falta sentir a tua magnética e estranha atracção,
faz-me falta ouvir a voz da ondas que traz a calma,
faz-me falta ver para além da primeira percepção...
Por vezes faz-me falta o teu silêncio ensurdecedor,
faz-me falta sentir o teu aconchego e conversar,
faz-me falta ouvir a tua voz cheia de luz e calor,
faz-me falta ver a tua perfeita imensidão... oh mar!

Terapia...

Imagem
Todos precisamos de terapia...calma... não levem tudo ao pé da letra... todos precisamos de terapia, de uma forma de extravasar, de pôr cá para fora o que nos aflige a alma e nos atormenta o coração, de deixar sair as frustrações, as angustias os medos e as incertezas da vida e do dia-a-dia. 
Terapia não tem de ter o sentido convencional, o sentido médico, não tem de ser uma ida ao psicólogo ou ao psiquiatra, embora seja legitimo que o possa ser.
Cada um tem a sua própria forma de lidar com os barulhos da sua cabeça e a sua forma de esvaziar o âmago para poder continuar... para conseguir seguir em frente, para não se deixar ficar para trás refém do medo e da incerteza.
Cada um de nós precisa de uma fórmula mágica que nos permita ouvir os nossos pensamentos, silenciar os nossos ruídos interiores e acalmar as nossas almas atribuladas.
Há quem para isso sinta necessidade de ir fazer compras, há quem sinta necessidade de se sentar num banco de jardim a ler um livro, há quem precise de ir ao c…

Um passado distante... (excerto)

"(...)E assim preferiu reduzir-se ao silêncio… e por vezes essa memória atormentava-lhe o pensamento e punha-lhe a alma em rebuliço… por vezes odiava simplesmente o facto de ela ter desaparecido sem deixar rasto… odiava não ter conseguido matar a réstia de esperança que acalentou durante anos… odiava que um amor assim tivesse terminado ainda antes de começar…odiava ter sido fraco, ter sido cobarde, não ter sido capaz de arriscar.

Não raramente pensava nela… e pensava no que podia ter sido a história dos dois se ele tivesse ao menos tido coragem… se ele tivesse tido a coragem de ousar viver aquele amor sem ser em sonhos…"


Todas as pessoas...

Todas as pessoas que entram na nossa vida fazem-no por um motivo… existe sempre uma razão para que alguém cruze o nosso caminho.
Existem pessoas que entram para ficar, por vezes para o bem e por outras para o mal… mas ficam para sempre. São pessoas permanentes que fazem parte da nossa construção enquanto pessoas, que acompanham o nosso percurso, que seguem os nossos passos, que nos ajudam, que nos aconselham, nos amparam ou simplesmente estão ali.
Existem pessoas que entram, ficam um tempo e depois saem…não totalmente porque fica sempre a memória da sua passagem, a marca positiva ou não da sua mais ou menos breve estadia na nossa vida, fica sempre a imagem mais ou menos nítida do bom ou do mau que nos deixaram.
Existem pessoas que saem ainda antes de ter entrado… pessoas que fazem uma aproximação e depois acabam por não entrar na verdade, embora se vão mantendo mais ou menos por perto… são pessoas que não sabem bem o que querem, que não sabem que papel ou que importância estão dispostas …

Aproveita o que tens

Nem sempre temos o que queremos, nem sempre as pessoas correspondem ao que desejamos, nem sempre as coisas correm como sonhamos e nem sempre o curso da vida nos leva por onde ansiamos.
Mas de que adianta deitar tudo fora só porque não é tudo como queremos? De que adianta deitar fora coisas boas só porque o todo não corresponde ao que queremos? Simples... não adianta de nada!
Se não podes ter o que sonhaste da maneira que sonhaste... tira o melhor partido do que tens, aproveita e ajusta-te! Se as pessoas não correspondem ao que desejas... ignora o que não te deixa confortável e ajusta-te aos pontos positivos! Se a vida não te leva para onde anseias...faz do caminho uma experiência e aproveita a vista, quem sabe não descobres novos percursos...
Aproveita o que tens... tira partido do lado bom da vida...aproveita o lado bom da viagem... descobre o lado bom das pessoas... vê para alem do que a vista alcança... arrisca, descobre, vive...!Não deixes que a obsessão por um ideal te impeça de ver…

(...)

Imagem
(...) Sem aviso, aliás depois de muitos sinais e avisos que havia ignorado, ela partiu da sua vida… partiu sem deixar rasto…partiu na certeza de que não queria que ele a encontrasse. No começo achou que ela se ia arrepender e voltar, mas os dias passaram e depressa percebeu que deitara por terra a oportunidade de ser feliz com alguém que o amava de verdade…
Sabia que não havia volta a dar, que não podia voltar atrás, mas ainda assim sentia que tinha de fazer alguma coisa… por isso continuava a ir ao mesmo café de sempre na esperança de a ver…de a reencontrar…de lhe dizer um simples olá… ele continuava a ir e ela nunca mais voltou… Sentado na mesma mesa de sempre…olhava o horizonte e recordava o tempo em que fora feliz…sem saber… (...)

Divagação

Imagem
Sentei-me ali numa sombra fresca à beira do rio
e dei por mim com o pensamento a divagar,
sem saber de quê, ao certo, sei que penso e sorrio
quando a mente questiona o seu próprio pensar...
Pergunto-me porque buscam as pessoas a perfeição,
porque olham para o corpo que nos serve de embrulho,
sem lhes interessar o que vai na alma, no coração,
apenas aquilo que lhes enche as medidas do orgulho...
Pergunto-me porque buscam as pessoas apenas o ser,
porque ignoram o que importa, aquilo que não se vê,
sem questionarem o que podem estar a perder
correm atrás de uma ilusão sem saber sequer porquê...
Pergunto-me se na verdade anda meio mundo errado
buscando apenas e só  o conforto que a vista alcança...

Palavras para quê...

Imagem
Pelos vistos não basta arder uma área absurda de floresta...não basta arderem casas... não basta perderem-se bens... não basta arder 80% de uma Mata Nacional criada há mais de 700 anos... não basta morrerem mais de 100 pessoas...pelos vistos nada disto basta para que finalmente se assuma a existência de uma máfia terrorista que gere um negócio de milhões: o sujo e mortal negócio do fogo! Pelos vistos não basta tudo isto para alguns elementos da espécie humana, da qual nestas alturas sinto alguma vergonha de pertencer, tenham noção de que o dinheiro que ganham com o atear de um incêndio é sujo, mesquinho...manchado de sangue! Pelos vistos não basta isto tudo para a sociedade se unir num basta gigantesco! Pelos vistos não basta isto tudo para secar as lágrimas de crocodilo dos que atiram em todas em direcções sem se preocupar em punir culpados e tomar medidas! Pelos vistos não basta tudo isto para perceber que é preciso fazer alguma coisas, que é preciso tomar medidas, que é preciso aga…

Estranhezas

Existem regras, que apesar de na verdade não existirem, são tacitamente aceites e "definem" os padrões do socialmente aceite e supostamente correcto.
Olha-se com estranheza aqueles que contrariam essas regras, os que as subvertem, os que as ignoram, os que ousam viver e que não se limitam a existir e a agir de acordo com o que os outros pensam.
Olha-se com estranheza os que ousam viver...os que ousam fazer alguma coisa, os que não se limitam a ficar sentados a ver a vida passar.
Olha-se com estranheza os que ousam corrigir o rumo das coisas, os que ousam viver a vida e ser felizes em vez de seguirem o que os outros pensam e convencionam como correcto.
Olha-se com estranheza os que são apelidados de "estranhos" porque estes saem dos padrões definidos, porque sonham sonhos que são seus e anseiam alcançar metas que são só suas.
Olha-se com estranheza os que ousam sair da sua zona de conforto, os que ousam querer mais, os que ousam fazer mais e fazer diferente, os que ousam…

Saudade...

(...) Foi nesse momento que percebeu que na verdade não sentia saudades dela, por assim dizer, sentia saudades, isso sim, daquilo que sentia quando estava perto dela, de quem era quando estava com ela, da pessoa que ela havia feito emergir do monte de destroços que era a sua vida antes dela... (...)

(...)

Another sneak peak :)

(...)Era um homem adulto, mas continuava um menino, as saídas, as noitadas, os passeios com amigos…sentia dificuldade em se desapegar da boa vida a que estava habituado e embora ela de início parecesse não se importar com isso, sabia agora, que na verdade isso a afectava.
Era um menino da mamã… essa era a verdade e ela sabia-o bem…e não estava disposta a aturar essa situação por muito mais tempo…estava cansada de se sentir usada, da falta de interesse por parte dele em acompanhá-la, na sua falta de vontade de fazer programa diferentes…estava cansada de se sentir uma substituta da mamã… ele andara alheio até ao dia em que ela deixou de estar ali… Sem aviso, aliás depois de muitos sinais e avisos que havia ignorado, ela partiu da sua vida… partiu sem deixar rasto…partiu na certeza de que não queria que ele a encontrasse. (...)

Fraqueza forte

Imagem
(...) Sacude a poeira e sorri dizendo que estava tudo bem, ainda que a dor lhe aflija a alma e o corpo; cerra os dentes e diz que não é nada mesmo quando as lágrimas lhe afloram os olhos e lhe entorpecem os sentidos; aguenta sem vacilar porque teme que percebam que por dentro lhe doí a alma.

Nem sempre assim fora... houve uma época em que mostrara o que sentia, em que dera o melhor de si e percebeu que isso apenas lhe iria trazer desilusões, mágoas e dores físicas e psicológicas. E naquele dia... no dia em que o sonho se desmoronou e se viu a braços com uma vida que não escolheu, com um desfecho que não antecipara, com um caminho cheio de curvas e lombas decidiu de si para si que nunca mais ia deixar que a magoassem, ou pelo menos nunca mais ia deixar que as pessoas percebessem que o estavam a fazer. Nunca mais ia deixar que a sua fraqueza fosse motivo de troça, nunca mais ia deixar que a sua humanidade fosse motivo de dor, nunca mais ia permitir que lhe tocassem impunemente. E naquele d…

Excerto II

(...)Naquela tarde, a caminho de casa, parou à beira da praia, seu refúgio e confidente das horas menos boas, estacionou e decidiu dar um passeio a pé pela marginal…ia perdido nos seus pensamentos quando um impacto nas suas costas o fez cair por terra… (...)

Excerto

Sneak peek :) que é como quem diz "espreitadela". E espreitamos o quê? Um excerto. De quê? Hum...isso só o tempo o dirá :)


(...)Sem aviso, aliás depois de muitos sinais e avisos que havia ignorado, ela partiu da sua vida… partiu sem deixar rasto…partiu na certeza de que não queria que ele a encontrasse. No começo achou que ela se ia arrepender e voltar, mas os dias passaram e depressa percebeu que deitara por terra a oportunidade de ser feliz com alguém que o amava de verdade… (...)

Um cheirinho... de quem sabe o quê :)

Imagem
Excerto de quem sabe...uma nova aventura :)



(...) Viveu anos preso a um amor que lhe consumia o coração e a alma e só se libertou no dia, em que sentado discretamente no último banco da igreja, a ouviu dizer "Até que a morte nos separe" àquele que se tornava seu marido e que despertara nela o amor com que ele apenas se limitara a sonhar durante 30 anos... (...)

A Máfia do fósforo

Ultimamente todos temos acompanhado a dramática situação dos incêndios em Portugal, todos nos temos indignado, todos nos temos revoltado e todos nos temos questionado o que raio têm feito as comissões de inquérito criadas para averiguar situações semelhantes ocorridas em anos anteriores a fim de delinear estratégias e evitar que se volte a repetir tal cenário...

Também é verdade, que os Bombeiros têm literalmente estado de baixo de fogo, em todas as frentes, e que se a catadupa de palavras que tem vindo a ser vociferadas fosse água os incêndios estavam extintos à muito tempo.

Como em qualquer situação reclamamos com a primeira pessoa que nos aparece, a que dá a cara... e no caso infeliz dos incêndios quem dá a cara são os Bombeiros e são eles que por tabela levam com o rol de palavras de indignação, de revolta, de mágoa e de desalento.

Não esqueçamos contudo que os Bombeiros são pessoas, têm casa, têm família, têm pertences e que deixam tudo para trás para tentar salvar a vida e os pert…

Chuva de verão

Talvez não tenhas sido mais do que chuva no verão,
Sabes, daquela chuva que refresca a terra seca e árida
E que por algum tempo lhe devolve o verde e a vida…
Talvez não tenhas disso mais que trovoada de primavera,
Sabes, daquela que chega de surpresa, sem aviso prévio
E que ao passar deixa a marca do seu estrondo seco…
Talvez não tenhas sido mais que uma folha seca no outono,
Sabes, daquelas que se soltam e rendem a uma nova estação
E revestem o chão de um manto vermelho e dourado…
Talvez não tenhas sido mais que uma noite fria de inverno,
Sabes, daquelas em que buscamos o aconchego de um gesto
E o carinho delicado de uma palavra dita com sinceridade…
Talvez não tenhas sido mais que uma tempestade de estações,
Sabes, daquelas que vêm e vão num simples piscar de olhos
E que desaparecem, dando apenas lugar a uma boa lembrança…
Talvez não tenhas sido mais do que um breve momento,
Sabes, daqueles que acontecem apenas de vez em quando
E que são maravilhosos enquanto duram… mas que acabam…
Talvez não tenha…

Cada pessoa é um livro

Cada pessoa é um livro por descobrir, com páginas em branco ainda por preencher, com vários capítulos já encerrados, com diversos temas e assuntos.
Uns julgam o livro pela capa, outros dão-se ao trabalho de abrir e ler na diagonal à procura de alguma linha condutora e outros empregam o seu tempo na leitura do que está escrito, querem perceber, querem compreender e querem fazer parte, de alguma forma, das páginas que ainda não foram escritas.
Uns encantam-se pela capa e depois de abertas as páginas desiludem-se com o conteúdo... outros percebem rapidamente que a capa é só uma capa e que o que realmente tem conteúdo está escondido nas entrelinhas e que é necessário ter a paciência de ler para conseguir entender e chegar mais longe...outros não querem saber da capa, olham através dela e encantam-se com o pormenor da escrita...
Cada livro é um conjunto de vivências, de relatos, de ficção e de realidade... cada livro tem seu tema, sua magia, seu fascínio, seu interesse... não há um livro m…

Solidariedade com plafon

É comum haver por aí umas bancas, de diversas organizações e associações, que têm por objectivo angariar fundos para as mesmas...por norma dispõem de diversos artigos que "oferecem" uma lembrança a quem dá determinado valor, normalmente 5€ ou 10€, mas que aceitam qualquer quantia que se lhes dê... e fazem menção disso quando abordam as pessoas. Até aqui nada contra, até porque para muitas destas associações esta é uma forma de sobreviver.

O que não é comum é pararmos numa área de serviço e sermos abordados por um individuo, supostamente voluntário mas com ar muito contrariado, que solicita o donativo e pede para se escrever o nome, rubricar e mencionar a quantia de 5€... hã? Cinco euros? E se não quiser ou não puder dar cinco euros? Resposta arrogante e mal humorada: tem de ser cinco euros...ou 10€, não aceitamos menos.
Ai sim? Então olhe não é nada e pronto. Para a próxima ponha aí um aviso a dizer donativo mínimo 5€... assim as pessoas não perdem tempo com gente mal dispos…

Só agora percebia

Excerto de um texto a integrar, quem sabe, uma nova aventura:) Comentários, sugestões e opiniões são bem vindas :)
" (...) fora egoísta e esquecera-se dela... de cuidar dela...de lhe dar tempo, de lhe mostrar o quão importante ela era na verdade, de lhe mostrar o quanto precisava dela, o quanto a queria...na verdade, percebia-o agora, tomara-a por garantida e esse fora, sem qualquer margem de dúvida, o seu maior erro.
E naquele dia quando chegou a casa encontrou apenas o vazio...procurou em todos os cantos mas tudo o que encontrou foi a lembrança do batom dela, na mensagem deixada no espelho do quarto "Chegou o dia em que é tarde demais para voltar atrás... por isso nem tentes!"
E assim... de repente... como um murro no estômago, a realidade caiu-lhe em cima..."

Somos quem somos

Infelizmente, ou felizmente, na realidade já nem sei, não podemos agradar a todos e nunca seremos o bastante para todos....

Para alguns falta-nos o "pedigree" necessário para entrarmos no seu círculo de amigos finos e chiques, como se caracter tivesse classe social;
Para outros falta-nos a vulgaridade e a ordinarice, que apesar de condenada às claras, às escuras satisfaz as necessidades mais escusas de cada um;
Para outros falta-nos a "finesse", essa capacidade de estar à altura da situação e de aparentar ser o que não somos;
Para outros falta-nos o saber, como se todo o conhecimento do mundo se adquirisse nos manuais de uma qualquer faculdade;
Para outros falta-nos isto...e para outros aquilo... como se tivessemos de ser todos iguais... como se tivessemos de obedecer a regras de ser e parecer...

Infelizmente, naqueles casos em que as pessoas nos julgam sem sequer saberem nada de nós, apenas porque acham que somos assim ou assado, felizmente nos casos daquelas pes…

Silêncios...

Há um ditado antigo que diz: quem cala consente.
Mas também existem outras teorias quanto ao silêncio perante algo:
Há quem tenha a teoria de que às vezes o silêncio é uma forma de evitar conversa com gente chata;
Há quem ache que é uma forma de evitar conflitos;
Há quem ache que é uma maneira de mostrar desinteresse face a algo;
Há quem ache que é apenas sinal de fraqueza e medo de interagir e entrar numa discussão;
Há quem ache que é apenas rude e de mau tom;
Há quem ache que é uma forma de passar despercebido;
E há quem ache que é uma forma educada de desviar o assunto e dizer que não querem nem saber...
Quem tem razão? Sei lá! Só sei que há silêncios que dizem mais que mil palavras...sobretudo aquelas que por medo ou simplesmente por cortesia não se dizem.
Mas se querem saber, e por mais que ache que o silêncio por vezes é de ouro, acho que há perguntas que não devem ficar sem resposta... porque atrás de silêncio...silêncio vem...e depois é o vazio...o oco...o nada...

Participação

Imagem

A cultura da "invejazinha"

Há por aí um hábito...um costume...uma moda, se preferirem, a que gosto de chamar a cultura da invejazinha...e o que é isso, perguntam vocês?
É simples...muito simples...existem pessoas que têm uma vida tão vazia de sentimentos, de emoções de eventos que gostam de descarregar a sua frustração em cima dos outros...sobretudo daqueles que têm vida própria...daqueles que vivem e não se limitam a ficar a vida passar enquanto se lamentam da falta de sorte, da falta de tempo...da falta de vontade...

É aquela cultura do "se eu estou mal porque é que os outros hão-de estar bem?", "se eu estou miserável porque é que os outros hão-de estar bem?", "Se eu não posso porque é que os outros hão-de poder?"...é uma opção de muitos...de tantos que alguns nem dão conta.

Parece que as pessoas que acham que têm vidas cheias porque nunca têm tempo para nada no fim de contas são as que levam as existências mais infelizes, são as que gostam de pisar nos outros, de fazer valer a sua …

Made in Portugal... ou talvez não...

Made in Portugal? Claro que sim...optamos sempre por produtos nacionais, com códigos de barras de empresas nacionais.

Esta explicação é ouvida vezes sem conta e devo admitir que eu própria prefiro comprar produtos de origem nacional...não é por isto ou por aquilo mas pelo simples facto de que a maioria tem qualidade e é uma forma de, supostamente, ajudar a estimular a economia e a produção nacional.

E foram esses pressupostos que deram origem a este desabafo...

Comprei num supermercado um saquinho de "Mistura de Frutos Secos", código de barras nacional de uma empresa nacional na zona do Alentejo... até aí tudo bem...mas depois fui olhar para a composição e verifiquei o seguinte:

Ingredientes / Origens

Sementes de Girassol - Bulgária
Sultana Orange (sultana e óleo de girassol)- Turquia
Sultana Dourada (sultana, óleo de girassol e conservante) - África do Sul
Arandos desidratados (arandos, açúcar e óleo de girassol) - Estado Unidos da América
Miolo de Noz - Chile
Miolo de Pevide - Chi…

Ela parecia um icebergue...

Esquecer? Isso é que estava a ser complicado.  Nem ele sabia o quanto aquela mulher havia bagunçado a sua vida e misturado numa confusão, sem fim à vista, os seus sentimentos. Ela tinha um ar gélido, distante, frio e inalcançavel que o atraia e ao mesmo tempo o fazia recuar... Não sabia ao certo o que sentia por ela, mas sabia que sentia qualquer coisa nova e diferente. Mas, talvez fosse melhor não sentir, estava de bem com a vida que tinha, continuava a viver no conforto da casa dos pais e a usufruir das mordomias que o estatuto familiar lhe permitia e não estava preparado para que alguém como ela lhe entrasse porta dentro e lhe virasse os planos do avesso. Decidiu manter as guardas em cima embora quisesse mostrar que estava de peito aberto e por isso mostrava ser o que não era na esperança que isso bastasse para ela se afastar. Ainda para mais eram de mundos tão diferentes...como é que ele podia um dia pensar levar alguém como ela ao museu opulento que era a sua casa e apresenta-la à fam…

E passou um ano...

Imagem
Não foi uma decisão fácil... começar algo novo, tão fora do comum, tão exigente numa fase em que a auto-estima parecia ter ido de férias para um destino longiquo e com bilhete só de ida. Demorou um mês... um mês... a pensar...a pensar...a experimentar...a ver...a pensar...e um mês de depois lá fui, com a certeza, porém, de que no fim do mês desistiria e não voltaria mais.
A verdade é que não foi fácil...mas depois do primeiro mês veio outro e outro e outro e já passou um ano. 
Quando olho para trás e vejo o caminho que percorri, as coisas que alcancei, os obstáculos que superei, os medos que minimizei, a determinação, a persistência e a auto-estima que melhorei confesso que sinto um misto de orgulho por ter sido capaz de não desistir e de gratidão pelas pessoas que ao longo deste tempo me têm acompanhado e me têm permitido aprender tanto, mas tanto que nunca lhes poderei agradecer o suficiente.
Desistir já não é uma opção! Agora vão ter me aguentar... por mais uns tempos :) 
Agora a …

Love Story...or not...

Sempre se considerou um homem normal, um homem capaz de apreciar a beleza de uma mulher e sobretudo um homem capaz de seduzir uma mulher. Sempre se considerou um homem interessante, charmoso, inteligente… um gentleman…e porque não dizê-lo, um sedutor. Sempre tivera mulheres a suspirar por si e nunca tivera dificuldades em conquistá-las…mas nunca nenhuma fora capaz de lhe arrombar o coração…

Mas com ela tudo tinha sido diferente… ela desafiava os conceitos pré estabelecidos, não tinha uma beleza daquelas de tirar a respiração nem era sexy de cair para o lado mas a forma desinteressada como olhou para ele quando se conheceram fez-lhe sentir borboletas no estômago e nesse instante soube que aquela mulher lhe havia de trazer muitos problemas… e isso fazia-o sentir-se ainda mais atraído por ela.

Ela não tinha uma beleza estonteante, não usava decotes até ao umbigo, nem tão pouco saias que deixassem vislumbrar as pernas que se adivinhavam torneadas por baixo das calças de ganga, não tinha o c…

Saco vazio

Estava farto! Farto de coisas que lhe lembravam dela! Era como se as lembranças o perseguissem em cada lugar, em cada cheiro, em cada objeto... como se ela tivesse impregnado a sua vida e não houvesse forma de a eliminar.
Estava cansado de recordar...cansado de se lembrar dela...de a associar a cada lugar onde ia...de a sentir no cheiro familiar do perfume de alguém com se cruzava na rua... estava cansado de viver com ela sem que ela estivesse presente...
Naquela tarde encheu-se de coragem...entrou em casa, pousou as chaves, foi ao quarto mudar de roupa, vestiu um fato de treino confortável, foi à cozinha abriu a gaveta e retirou um saco para o lixo. Inspirou... e nessa tarde revirou todos os recantos da casa, revoltou todas as gavetas, todos os armários, todas as prateleiras e todas as caixas...vasculhou minuciosamente cada milímetro do seu espaçoso apartamento...e ao fim de algumas horas, cansado, sentou-se no sofá e olhou para o saco...estava vazio! Percebeu então que há muito havia …

A mochila...

Imagem
A vida é como uma mochila que nos é dada quando iniciamos a nossa breve passagem por este mundo. É uma mochila que nos vai acompanhar ao longo de todo o percurso que formos fazendo, de todos os passos que formos dando e de todas as etapas e fases que vamos atravessando.

Cabe a cada um de nós decidir que mochila quer: se uma mochila cheia de tudo e mais alguma coisa, onde colocamos tudo o que apanhamos e que com o avançar do tempo vamos arrastando penosamente sem sequer ter oportunidade de apreciar o caminho, de olhar em volta ou de aproveitar um momento para descansar e respirar...ou se uma mochila onde colocamos apenas o que nos faz bem, o que nos faz rir, o que nos faz crescer, o que nos motiva, o que faz de nós pessoas melhores e que vamos carregando serenamente enquanto apreciamos a paisagem, enquanto observamos o caminho e enquanto respiramos e aproveitamos a viagem.

Cabe a cada um de nós decidir se quer apenas passar pela vida ou se quer de facto vivê-la!

Mini Conto

Naquele dia chegou a casa, inspirou profundamente, abriu a gaveta onde,solitariamente, se encontrava a camisa azul céu com riscas pretas, olhou-a,colocou-a na máquina de lavar, fechou a porta e carregou no programa curto.

Desaparecia assim a última memória que guardara do dia em que com um abraço ela lhe deixára na camisa o cheiro do seu perfume e no coração o vazio da sua partida...
Imagem
Valha-nos a esperança de um amanhecer melhor... de um novo dia... de novas oportunidades... de novos sonhos e novas conquistas... de novos olhares e novas ideias... de novas experiências... de novos bons dias...
Imagem

Micro Conto

Imagem

Mais importante...

Mais importante do que seres ou não capaz de fazer algo é o simples facto de tentares.
Não importa se consegues, se não consegues, se consegues bem ou mal...o que importa é aquele segundo em que trocas um "Não consigo" por um "Vou tentar".
O que importa é sentires em ti a vontade de arriscar, de tentar, de te superar, de atravessar os limites que impuseste a ti mesmo.
O que importa é o sorriso que abres quando percebes que tentaste... e isso vale mais que mil palavras.
O que importa é a satisfação que sentes quando percebes que começas a vencer o medo, que começas a vencer os teus demónios, que começas a derrubar as tuas barreiras e a redefinir os teus limites.
O que importa é que estás a aprender a arriscar, a tentar e que com isso estás a evoluir, a crescer e a tornar-te uma pessoa melhor.
O que importa não é fazer mais ou melhor que os outros, o que importa é fazer mais do que alguma vez achaste ser possível.
Imagem
Imagem

Novo Ano

Imagem
2017 começou assim

Um brinde a nós, aos que gostam de nós, à vida, aos sorrisos e à capacidade de evoluir, de crescer e aprender com as experiências boas e menos boas do dia a dia, à persistência, à coragem, à harmonia e à luz.
Beijos e abraços e que 2017 vos traga sorrisos na cara, harmonia na alma e amor no coração