quinta-feira, agosto 30, 2018

Choque frontal...





A vida vai passando... o tempo vai correndo... e tu que não és tão burro como os outros pensam vais fazendo de conta que não percebes o que vai acontecendo, para evitar problemas, conflitos e confusões.
Vais caminhando na corda bamba, vais tentando estar, como diz o ditado, de bem com Deus e com o Diabo que um é bom mas o outro segundo consta também não é mau.
Vais fingindo que não percebes os comentários, os olhares de soslaio, as piadolas inoportunas, os silêncios súbitos quando chegas.
Vais fazendo de conta que fazes parte daquele mundo em que vives diariamente... vais fazendo de conta que te encaixas... que te sentes um entre os demais... vais fingindo que te sentes integrado.
Vais fazendo de conta que não percebes as trocas de olhares, que não sabes dos comentários na tua ausência, que não vês o que se passa nem tens noção do quão fora estás dos mundinhos que giram em torno de cada um.
Vais fazendo de conta que as palavras não doem e que as insinuações não magoam... vais fazendo de conta que não te amarga a boca nem te vira o estômago quando tecem certo tipo de comentários.
Vais fazendo de conta que está tudo bem... como se valesse a pena partilhar o que te amofina, como se alguém percebesse que tu também tens o direito de ter problemas...
Vais fingindo... vais fazendo de conta e um dia, assim do nada sofres um choque frontal com a mais desnuda realidade: por mais que faças, por mais que tentes, por mais que te esforces, por mais que dês o melhor de ti há-de haver sempre alguém pronto para te atirar à cara que ainda assim não basta!
Um dia chocas de frente com o facto de que nunca será o suficiente para aqueles que se acham no topo do mundo, nunca serás o bastante, nunca farás o bastante, nunca dirás o bastante.
Um dia percebes que por mais que faças nunca serás bom o suficiente, esperto o suficiente, nunca bastarás...
Há-de haver sempre quem não te queira conhecer por não seres giro o bastante, há-de haver sempre quem ache que podias fazer mais, ser mais, querer mais... há-de haver sempre um espaço em branco que tu nunca vais conseguir preencher... há-de haver sempre quem te ache de menos talvez por seres demais...
Há-de haver sempre quem não perceba que às vezes uma pancadinha nas costas faz bem... que uma palavrinha de incentivo cai bem... que um reconhecimento fora de época é bom...que um obrigado cai sempre bem.
Há-de haver sempre quem não perceba que às vezes basta um sorriso, um olhar, um gesto... que às vezes basta sentir que os outros sabem que tu também és gente, que és feito da mesma massa, que sofres, que tens medos e angústias, que tens problemas, que tens sonhos rasgados e quereres impossíveis, que tens fantasmas e passados..
Há-de haver sempre quem não perceba que na falta de algo bom para dizer, é melhor ficar calado.
Há-de haver sempre quem te faça chocar de frente com a dura realidade do egoísmo, do egocentrismo e sobretudo da falta de humildade.
Há-de haver sempre quem do alto do seu nada te faça sentir muito pouco e felizmente há-de haver de quando em vez alguém que do alto do seu nada te faça sentir muito...

segunda-feira, agosto 13, 2018

A complicação do complicado...



O complicado é uma verdadeira complicação...confuso? Não, nem por isso... mas ainda assim passo a elaborar sobre o tema...
Complicado parece ser cada vez mais a palavra que está na ordem do dia, serve para definir quase tudo e parece ser adaptável a todas as circunstâncias, se não vejamos alguns exemplo práticos:

- Então vamos tomar um copo logo à noite?
- Epá... até ia mas à noite é complicado...não gosto de me deitar tarde em dias de semana.

- Então como vai a vida?
- Olha vai complicada... sabes como é...

- Conseguiste falar com aquele cliente para finalizar o negócio?
- Nada disso... falar com eles é complicado, nunca atendem, nunca estão...enfim.

- Isto é que está um tempo, hem?
- Verdade. Está complicado para quem está de férias...mas muito calor também é complicado por causa dos incêndios.

- Sabes como está a situação dos incêndios?
- Ui... está complicado! 

- E tu como estás? Como vão as coisas?
- Olha vai-se andando... mas está complicado.

- Então que tal vai no trabalho?
- Olha vai complicado como sempre.

- E os miúdos portaram-se bem na escola?
- Olha mais ou menos, nestas idades é complicado...

Na verdade tudo parece estar complicado mas ainda assim conseguimos perceber a utilização da palavra nestes contextos... contudo existem caso em que complicado se torna complicado de entender.
Uma coisa complicada que está na moda são as relações...mas isso não nos causa estranheza, é uma coisa normal as relações passarem por períodos complicados. O estranho é quando as pessoas assumem o seu estado civil como: complicado. Quê? Dantes as pessoas eram casadas, viúvas, divorciadas, solteiras ou viviam em união de facto...era esse o estado civil que constava na documentação. Hoje em dia é frequente as pessoas responderem complicado quando questionadas sobre o estado civil... isso é no mínimo estranho! 
Se a moda pega... ui... já estou a ver o Estado a ver qual a taxa de IRS para quem tem como estado civil: complicado!

Alguém me consegue explicar o que é complicado enquanto estado civil? Admito a minha ignorância quando digo que não faço nem ideia...talvez porque para mim não faça sentido...mas estamos sempre a aprender, por isso se alguém me conseguir elucidar, agradeço de antemão.


Inspirações + Motivações = Novidades!

Não é desconhecido o meu gosto pela escrita...aliás talvez até seja para alguns... Deste percurso fazem parte muitos caminhos, muitos capít...