domingo, setembro 16, 2018

Há pessoas que nos irritam...

Existem diversos tipos de pessoa que nos irritam ou que pelo menos, vá, nos mexem com os sentidos. Há pessoas que têm a capacidade de libertar o menos bom de nós, pessoas que nos chateiam e que nos fazem ter vontade de lhes dar uns safanões para ver se acordam.
Pessoalmente irritam-me aquelas pessoas que vivem a cantar o fado do desgraçadinho: ninguém tem mais problemas que elas, mais doenças que elas nem mais azares do que elas. Aquelas pessoas que vivem a reclamar de tudo e que invejam tudo o que outros têm, aquelas pessoas que criticam o que os outros fazem mas não mexem uma palha... aquelas pessoas a quem tudo já aconteceu, a quem não podes dizer nada porque "comigo foi bem pior", aquelas pessoas a quem dizes que te dói um dedo e elas te respondem que tens sorte porque a elas lhe dói a mão toda! Aquelas pessoas que vivem a criticar o que outros fazem porque elas nunca têm tempo para essas coisas. Enfim aquelas pessoas que foram pelos vistos abençoadas com todos os males da humanidade e a quem nada corre bem.
Depois irritam-me os irresponsáveis, os que não sabem o que fazem, os que arriscam a vida e sobretudo os que põem em causa a segurança dos outros, assim como aquele idiota de carro escuro e vidros fumados que passa quase todos os dias no meio da povoação a acelerar feito doido e a deixar uma nuvem de fumo atrás sem se preocupar sequer com a possibilidade de atropelar alguém...sim esse idiota que infelizmente a polícia não vê...
Depois irritam-me os maiorais, aqueles que são sempre melhores que os outros, aqueles que estão sempre certos, aqueles que nunca erram, aqueles que nunca têm dúvidas, aqueles que espalham medo por onde passam porque todos temem as suas reacções voláteis quando contrariados, aqueles que quando olham em redor percebem que são os únicos que estão bem (só que não).
E também me irritam os sabe-tudo, os chico-espertos que sabem sempre tudo, que não fazem nada de jeito mas que estão sempre a corrigir os outros, aqueles que não perdem uma oportunidade de emitir opinião, de corrigir, de emendar... aqueles que não gostam de ser corrigidos e que nunca admitem uma crítica sem uma desculpa do género "Ah eu sei, mas fiz assim de propósito". Aquelas pessoas que são sempre as melhores (só que não) e que se pavoneiam como galos de capoeira quando ainda lhes faltam muitas penas...
Ah... os generais... também me irritam... não esses a sério mas aqueles que chegam a despejar ordens e regras e a ditar procedimentos sem pedir opinião a ninguém, aqueles que acham que podem mandar e desmandar, dizer o que querem sem que nada aconteça.
Concluo que me irrita uma boa parte da população mundial... ora bolas! Bom já que temos de conviver com todos os géneros de pessoas, vou focar-me em tentar aprender a fazer de conta que não me irritam...ah, notem que disse tentar... por isso vamos lá ver!

segunda-feira, setembro 03, 2018

Viva... Ouse... Tente!

Ouse procurar novas amizades, viver novos amores, construir novas relações...
Ouse frequentar outros locais, ir a outros cafés, beber outras bebidas, experimentar outros pratos...
Escolha ir a outro local, comprar outras coisas, usar outros perfumes, experimentar outras actividades...
Escolha conhecer novos locais, visitar novos sítios, descobrir novas histórias, criar novas memórias...
Mude de relógio, de penteado, de mala, veja outros filmes, ouça outras músicas...
Mude de ritmo, mude de rumo, mude de vida...
Não se esqueça nunca que só temos uma vida, que não há botão mágico para carregar e ganhar vidas como nos jogos que computador... 
Não se esqueça de criar... crie momentos, crie ocasiões, crie memórias, crie eternidades, crie mundos, crie pontes e crie esperanças... crie vontades e crie desejos...
Não se preocupe que o achem louco... afinal o mundo é um manicómio e viver não é uma competição para ver quem é mais louco... que se dane o que os outros acham! Se o faz feliz não desista... nunca desista de nada que o faça sorrir, que o faça vibrar, que o faça crescer... que o faça sentir um pulso a bater dentro de um peito por vezes dorido e magoado...
Não se preocupe em errar... quem não erra não aprende! Quem não erra não vive! Quem não erra não existe porque não errar é ser perfeito e a perfeição é a desculpa dos cobardes para não tentarem e correrem o risco de errar!
Tente tudo... experimente tudo o que conseguir, não perca a ocasião porque ela não vai voltar...
Aprenda...aprenda sempre, aprenda tudo o que lhe quiserem ensinar e não se envergonhe de dizer não sei... ninguém sabe tudo e quem acha que sabe vive na vã ilusão de que é mais e melhor que o comum dos mortais!
Mude... não tenho medo da mudança...seja ela boa ou má é uma oportunidade de aprender e de evoluir.
Olhe o mundo de todos os ângulos... não fique preso à vista da sua própria janela, não se prive de espreitar por outras janelas e de descobrir novos horizontes.
Não se acomode ao conhecido... o comodismo é a desculpa dos fracos para não tentarem nada de novo!
Não se limite a ficar sentado no passeio a ver a vida passar... levante-se e viva! Ouse! Tente!
Seja!
E nunca se esqueça que ser é bem melhor que parecer, que tentar é bem melhor que desistir, que ousar é bem melhor que recuar e que viver é sempre melhor que apenas existir...!

Inspirações + Motivações = Novidades!

Não é desconhecido o meu gosto pela escrita...aliás talvez até seja para alguns... Deste percurso fazem parte muitos caminhos, muitos capít...