Mensagens

És tu o teu maior adversário

Imagem
Vivemos à sombra de comparações, à espera de encontrar nelas uma desculpa para os nossos próprios medos: até fazia mas fulano é tão bom naquilo; até ia mas sicrano faz muito mais rápido...
Vivemos à sombra de desculpas, de motivos reais e imaginários para não dar aquele passo em frente, para não correr aquele risco, para evitar aquela situação ou aquele confronto.
Vivemos escondidos atrás das nossas próprias desculpas para evitar combater as nossas limitações e enfrentar os nossos medos.
Vivemos no medo da boca alheia, dos comentários que tecem na nossa ausência, das criticas que fazem nas nossas costas, das "bocas" que atiram para o ar à espera que as agarremos.
Vivemos dos olhares de lado para quem faz mas passamos a vida a lamentar o que não fazemos.
Vivemos com medo das opiniões, dos comentários, do gozo, da risota, da conversa...do fazer pouco de quem nada faz a não ser criticar quem ousa fazer.
As pessoas vivem a lamentar-se do que não fazem, do tempo que não têm, do quanto …

Os sonhos são como algodão doce

Imagem
Os sonhos são como nuvens de algodão doce
que flutuam leves, soltas, vibrantes e coloridas
pelo ceú nem sempre azul das nossas vidas
embora desejássemos tanto que assim fosse.
São como nuvens feitas de açúcar em fio
que adoçam a esperança de um amanã melhor,
são asas que nos fazem descobrir um novo amor,
são setas que apontam para um novo desafio.
São nuvens de leveza, de encanto e de magia
que nos enchem a alma e aquecem o coração,
fazem com que a vida não seja passada em vão
e a cada nova conquista ganham nova energia.
Os sonhos são como nuvens de algodão doce
que adoçam cada passo da nossa experiência,
são alvos que se alcançam com muita persistência,
são oásis de esperança na nossa existência agridoce!


Cresce e descobre-te...

Imagem
O crescimento é um processo contínuo, uma longa estrada feita de muitas e variadas etapas, uma parte essencial da vida e da nossa existência.
Crescer é bom, sobretudo quando se cresce apartir do interior, quando se cresce em sabedoria, em conhecimento e sobretudo quando se cresce a nível interior.
À medida que vamos crescendo vamos também descobrindo-nos a nós mesmos, vamos descobrindo novas nuances da nossa personalidade, vamos descobrindo novas forças, novos horizontes, novas formas de ser e de fazer.
Mal de quem deixa de crescer, de quem se acomoda, de quem se acostuma ao instituido e aos costumes, mal de quem deixa de sentir curiosidade, de querer aprender, de querer saber mais, de querer ir mais além, mal de quem deixa de querer ultrapassar os seus próprios limites.
Mal de quem deixa de sonhar, de ter metas, de sonhar novos sonhos, de querer novas experiências, de querer conhecer novos lugares e novas pessoas.
Mal de quem se acostuma consigo mesmo... de quem parou no tempo e ain…

Revelações

Existe um sem número de revelações, de diversos géneros, de diversas intensidades e sobretudo de diversas origens.
Algumas revelações deixam-nos contentes, outras nem por isso, algumas surpreendem, outras dão-nos gana de bater em alguém, algumas são inesperadas e outras são há muito anunciadas.
Revelam-se coisas, situações, lugares, pensamentos... mas sobretudo revelam-se pessoas. 
Revelam-se pessoas... e isto é quase sempre (salvo honrosas excepções) mau sinal, porque normalmente as pessoas revelam o seu pior lado, o lado mais mesquinho, mais egoísta, mais aproveitador, mais manipulador e sobretudo mais mentiroso. Disse alguém um dia que não se consegue enganar toda a gente o tempo todo... e é verdade.
Mas muitas vezes, quando pensamos sobre o assunto, vemos que na verdade as revelações são pouco mais do que o assumir de coisas que sempre soubemos mas que por conveniência (real ou imaginada) fingimos não saber.
Na verdade quem não é genuíno acaba sempre por mostrar o seu verdadeiro eu, ac…

Há pessoas que nos irritam...

Existem diversos tipos de pessoa que nos irritam ou que pelo menos, vá, nos mexem com os sentidos. Há pessoas que têm a capacidade de libertar o menos bom de nós, pessoas que nos chateiam e que nos fazem ter vontade de lhes dar uns safanões para ver se acordam.
Pessoalmente irritam-me aquelas pessoas que vivem a cantar o fado do desgraçadinho: ninguém tem mais problemas que elas, mais doenças que elas nem mais azares do que elas. Aquelas pessoas que vivem a reclamar de tudo e que invejam tudo o que outros têm, aquelas pessoas que criticam o que os outros fazem mas não mexem uma palha... aquelas pessoas a quem tudo já aconteceu, a quem não podes dizer nada porque "comigo foi bem pior", aquelas pessoas a quem dizes que te dói um dedo e elas te respondem que tens sorte porque a elas lhe dói a mão toda! Aquelas pessoas que vivem a criticar o que outros fazem porque elas nunca têm tempo para essas coisas. Enfim aquelas pessoas que foram pelos vistos abençoadas com todos os males d…

Viva... Ouse... Tente!

Ouse procurar novas amizades, viver novos amores, construir novas relações...
Ouse frequentar outros locais, ir a outros cafés, beber outras bebidas, experimentar outros pratos...
Escolha ir a outro local, comprar outras coisas, usar outros perfumes, experimentar outras actividades...
Escolha conhecer novos locais, visitar novos sítios, descobrir novas histórias, criar novas memórias...
Mude de relógio, de penteado, de mala, veja outros filmes, ouça outras músicas...
Mude de ritmo, mude de rumo, mude de vida...
Não se esqueça nunca que só temos uma vida, que não há botão mágico para carregar e ganhar vidas como nos jogos que computador... 
Não se esqueça de criar... crie momentos, crie ocasiões, crie memórias, crie eternidades, crie mundos, crie pontes e crie esperanças... crie vontades e crie desejos...
Não se preocupe que o achem louco... afinal o mundo é um manicómio e viver não é uma competição para ver quem é mais louco... que se dane o que os outros acham! Se o faz feliz não desista... …

Choque frontal...

Imagem
A vida vai passando... o tempo vai correndo... e tu que não és tão burro como os outros pensam vais fazendo de conta que não percebes o que vai acontecendo, para evitar problemas, conflitos e confusões. Vais caminhando na corda bamba, vais tentando estar, como diz o ditado, de bem com Deus e com o Diabo que um é bom mas o outro segundo consta também não é mau. Vais fingindo que não percebes os comentários, os olhares de soslaio, as piadolas inoportunas, os silêncios súbitos quando chegas. Vais fazendo de conta que fazes parte daquele mundo em que vives diariamente... vais fazendo de conta que te encaixas... que te sentes um entre os demais... vais fingindo que te sentes integrado. Vais fazendo de conta que não percebes as trocas de olhares, que não sabes dos comentários na tua ausência, que não vês o que se passa nem tens noção do quão fora estás dos mundinhos que giram em torno de cada um. Vais fazendo de conta que as palavras não doem e que as insinuações não magoam... vais fazendo…