Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2016
- As mulheres são complicadas! - reclamam os homens com frequência. - Os homens são todos iguais! - reclamam as mulheres com igual frequência. Afinal em que ficamos? Será possível que ambas as partes estejam certas? Parece-me uma teoria viável. Homens: as mulheres não são complicadas! São tão simples como café com leite... vocês é que nos complicam a vida com a mania de nos quererem transformar naquilo que vocês querem. Se parassem um bocadinho para nos ouvir seria mais fácil, percebiam que basta uma palavra, um gesto, um silêncio até, para nos agradar...ah... e se parassem com essa mania de fazer olhinhos a tudo o que mexe e de tecer comentários a todos os rabos de saia que passam talvez tivessem mais tempo para apreciar o tesouro que vos caiu nas mãos! Ah... e ninguém aguenta ser comparada com a A a B ou a C... muito menos com a santa mãezinha... afinal querem uma companheira ou uma nova mãe? E custava esforçarem-se um bocadinho para descobrir de que livros gostamos, que c

Chega um altura

Chega um altura em que deixamos simplesmente de nos chatear com quem vai e com quem fica. Chega uma altura em que concluímos que para correr atrás só se for de alguma coisa que nos faça perder peso e ganhar sorrisos. Chega uma altura em que percebemos que o importante mesmo somos nós... o resto que se lixe! Chega uma altura em que aprendemos que a primeira pessoa a quem temos de agradar e de quem temos de gostar é de nós mesmos. Chega uma altura em que deixamos de querer sab er o que os outros pensam, queremos viver e ser felizes. Chega uma altura em que queremos fazer o que nos apetece, quando nos apetece e com quem nos apetece. Chega uma altura em que vemos as coisas de uma outra dimensão, sem a ânsia de outras juventudes. Chega uma altura em que olhamos para o espelho e pensamos: uau sou mesmo um arraso! Não concordam? Temos pena. Temos de viver com os nossos olhos e não com os dos outros. Chega uma altura em que aprendemos a valorizar-nos, a gostar de nós, a acreditar em nós e sobr
Por vezes as pessoas surpreendem-se connosco... descobrem em nós facetas que não conheciam e ficam espantadas. Nem toda a gente esbanja sorrisos, charme,  à vontade, nem toda a gente é numa primeira análise expontanea, divertida, capaz de cometer loucuras, capaz de rir e fazer rir. Nem toda a gente é aquilo que parece... aliás penso que quase ninguém o é. Nem toda a gente mostra o seu eu a toda a gente, nem toda a gente se dá a conhecer, nem toda a gente se revela só porque sim. Nem todos somos boa disposição constante e nem todos andamos sempre na boa. Na verdade muitos de nós carregam dentro de si outros "eu", outras facetas, ouras personalidades que apenas se desvendam ao sabor da oportunidade. Na verdade com o tempo, acabamos por dar a conhecer esses outros "eu" aos outros e permitimos que eles entrem no nosso espaço interior, que eles nos vejam como somos, que eles nos conheçam. Na verdade este tipo de coisa leva tempo, para uns mais, para outros menos e na ver

Dia Internacional do Obrigado!

Dia Internacional do obrigado... infelizmente uma palavra que tende a cair em desuso, talvez porque a nossa sociedade cada vez mais esteja a mudar de valores e  ache que tudo lhe é devido e que nada tem a agradecer. Talvez porque esta sociedade do consumismo, do descartável, do eu quero e quero agora não tenha por vezes noção de que as coisas não caiem do céu, de que há por detrás de cada coisas alguém que a tornou possível. Obrigado! É uma palavra bonita, daquelas que têm o poder de abrir um sorriso. Daquelas que aquecem o coração. Daquelas que podem por um segundo fazer alguém sentir que o seu trabalho é reconhecido, que podem por um segundo alegrar um dia cinzento e que sem nos darmos conta aquece um coração. Nos dias que correm esta palavra ouve-se cada vez menos, por vezes parece que nos envergonhamos de a dizer, quase como se não tivéssemos nada porque estar agradecidos e a vida não estivesse a fazer mais do que aquilo que lhe compete. Como se tivéssemos direito a tudo e
Por vezes as pessoas têm mais em comum do que estão dispostas a admitir. Porquê? Não sei... cada qual terá a sua própria razão, mas dependendo das circunstâncias talvez seja por terem receio de encontrar o que dizem procurar, talvez porque receiam que esse facto lhes tolha a liberdade, talvez tenham receio de se aventurar em novos caminhos, talvez por orgulho ou teimosia, talvez porque é a sua forma de defender o seu espaço, talvez porque no fundo isso possa ser de alguma for ma incómodo, talvez por teimosia ou orgulho... ou talvez por um motivo tão simples como seja terem medo e ponto! Afinal coisas em comum podem ser assustadoras... podem fazer-nos pensar... podem-nos levantar dúvidas... podem ser o que procuramos mas no fundo não sabemos se queremos... podem revelar outros lados dos outros e de nós mesmos... Por vezes as pessoas têm mais em comum do que estão dispostas a admitir... não vos parece?

2016...

          2016 chegou... um novo ano... 366 oportunidades de fazer mais e melhor, de sorrir e fazer sorrir, de viver, de sonhar e de acreditar que o amanhã depende de nós, da nossa vontade do nosso querer e que, como dizia o grande mestre, somos do tamanho dos nossos sonhos.           Com este novo ano vieram novos projectos, novas decisões, novos sonhos, novas aventuras, novas vontades e novos desejos.           Com este novo ano veio esta nova página(  https://www.facebook.com/sensacoesemocoesoutrasdivagacoes/)  versão revista e melhorada deste meu  blog que nasceu há precisamente 10 anos. smile emoticon blo g que nasceu precisamente à 10 anos e que por razões sentimentais se vai manter...      Nesta nova localização vou partilhar convosco as minhas incursões pelo mundo da escrita e esperar pelos vossos comentários, sugestões, opiniões e outras divagações. Todos os comentários, positivos ou negativos, desde que construtivos são bem vindos.          Assim espero pela vossa visita nes