:Licença Creative Commons

sábado, abril 29, 2006



É fantástico como as palavras podem ser estupidamente cruéis ou incrivelmente motivadoras dependendo da forma como as pronunciamos.
Há coisas que ditas de uma certa forma nos deixam profundamente tristes e magoados e que quando ditas de outra forma até caiem bem. Engraçado não é?
Pois... mas há coisas que sejam ditas de que forma for são negativas, deixam-nos ressentidos, magoados, tristes... coisas simples como a receita de uma dieta...afinal sejamos realistas quem é que dá uma receita de uma dieta a alguém se não achar que essa pessoa está com peso a mais? Ninguém, certo? Ou quem é que diz a alguém "Para a próxima conduzo eu" se tiver confiança na condução da pessoa a quem o disse?
Há um sem número de coisas que dizemos e fazemos, por vezes até de forma inconsciente, mas que de facto magoam.
Sobretudo as indirectas...ai! Isso é do pior! Se alguém tem algo a dizer que diga com as letras todas...é mais fácil, mais eficaz e mais honesto. Sim porque quem não passa das indirectas acaba por mostrar que afinal não tem grande confiança naquilo que está a dizer, senão assumia e pronto!
E qual é a necessidade de dizer milhentas vezes a mesma coisa, apontar milhentas vezes o mesmo pormenor, insinuar milhentas vezes a mesma questão? Diz-se uma vez e pronto está dito, não é necessário andar três dias e sete sábados a falar no mesmo...cansa, sabem? Chateia, aborrece e por vezes apetece mandar tudo para o espaço...

Odeio indirectas!

Sem comentários:

Enviar um comentário