:Licença Creative Commons

sexta-feira, março 27, 2015

Memória de um menino

Heis-me aqui hoje sentado sob esta sombra verdejante,
Recordando o meu passado, sou de novo menino errante,
Volto a ser aquele petiz, descalço a caminho da escola,
Carregando, tão feliz, os meus livros na sacola,
percorria longo caminho para aprender um dia a ler,
para perceber o mundo que me tentavam esconder,
brincava feliz, contente, sem riqueza e sem temor
pois no meu peito brilhava a chama de um doce amor.
Vejo-me de novo ali, sentado naqueles banquinhos
Hoje tão desgastados, tão tristes e tão velhinhos,
E volto a ser a criança que sonhava um dia ser
Letrado, sem importância, desde que soubesse ler,
Volto a ver a bata branca nas costas de uma cadeira
Esperando enxugar com o calor da fogueira,
Volta a ver a professora que altiva me chamava
Apenas para me punir os erros à reguada…
Olho e vejo tanta gente, que nem consigo conhecer,
Gente que nos mesmos bancos, também aprendeu a ler,
Aprenderam coisas novas, de que nunca ouvi falar,
Cresceram de forma diferente, aprenderam a sonhar,
Tiveram oportunidades que eu nunca imaginei,
Andaram os mesmos passos, que um dia eu andei,
São jovens de outro tempo, flores de outra juventude,
Têm sonhos, tem esperança, têm alma e atitude.
Heis-me aqui hoje sentado, sob esta sombra verdejante
E assim acompanhado já não sou menino errante,
Sou apenas mais um menino com os livros na sacola

Cantando doces saudades à nossa velhinha escola!

Sem comentários:

Enviar um comentário